Sexta-feira, 1 de Julho de 2011

Mais Um Aumento de Impostos

Na apresentação do programa de Governo, Pedro Passos Coelho veio anunciar mais um novo aumento de impostos, introduzindo uma contribuição especial e temporária, segundo palavras do próprio, a qual incidirá sobre todos os rendimentos que estão sujeitos a englobamento no IRS, com peso equivalente a 50% do subsídio de Natal acima do salário mínimo nacional. Isto para além de antecipar a entrada em vigor das medidas acordadas com a troika aquando da ajuda externa concedida a Portugal, de modo a demonstrar que é um fiel lacaio e um digno comissário político desses abutres que verdadeiramente mandam no País.

 

O argumento dado por Pedro Passos Coelho, é que houve uma derrapagem na execução orçamental, encontrando-se o défice actualmente na casa dos 7,7%, e que caso esse brutal aumento de impostos não fosse posto em prática, dificilmente o defice das contas públicas nacionais atingiria a meta dos 5,9% para este ano, número esse resultante do acordo assinado com a troika. Veremos é se estamos perante um imposto de carácter provisório, conforme prometeu Pedro Passos Coelho, ou se esse imposto provisório se converte em definitivo, conforme infelizmente é prática corrente neste rectângulo à beira mar plantado.

 

Afinal em que é que ficamos? Que eu saiba, a troika esteve em Portugal, passou a pente fino as nossas contas públicas, e em momento algum falou na necessidade de um aumento directo de impostos, designadamente através da introdução de uma contribuição especial que insidirá sobre todos os rendimentos que estão sujeitos a englobamento no IRS, com peso equivalente a 50% do subsídio de Natal, acima do salário mínimo nacional. Será que quer a troika, quer PS, PSD e CDS ocultaram alguma informação aos portugueses? Ou então, quer o anterior Governo, quer já o actual esbanjaram dinheiro a fartasana?

 

Este aumento de impostos anunciado pelo Governo vem demonstrar o fiasco, o fracasso e o mentiroso político que é Pedro Passos Coelho. Com efeito, a troika disse que não havia necessidade de se mexer quer no subsídio de férias, quer no subsídio de Natal. Pedro Passos Coelho durante a campanha eleitoral dise que mexidas e reduções quer do subsídio de férias, quer do subsídio de Natal não faziam parte do porograma de Governo do PSD. E chegado ao Governo, Pedro Passos Coelho anuncia mais um aumento de impostos.

 

Certamente que existem muitas pessoas que votaram no PSD e no CDS que estão revoltadas com este aumento de impostos anunciado pelo Governo. Não votaram nesses partidos? Agora amanhem-se.

publicado por novadireita às 10:41
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

16
17
18
19
20
21

23
25
26
27
28

29
30


.posts recentes

. Revisão de Feriados

. Mais Atrasos nos Pagament...

. Arquivada Queixa-Crime Co...

. Doutor Manuel Monteiro

. Rei Ghob - E Agora Senhor...

. Terrorista Impune

. Congresso do PSD - Mais D...

. Combustíveis Voltam a Aum...

. 11 de Março de 1975; 37 A...

. Paragem Carnavalesca

.arquivos

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

blogs SAPO

.subscrever feeds