Quinta-feira, 5 de Maio de 2011

Ajuda Externa a Portugal - Medidas Exigidas Pela Troika

Numa conferência de imprensa, os membros da troika anunciaram as medidas que terão que vigorar em Portugal, como contrapartida da ajuda monetária externa concedida ao nosso País.

 

Assim, e no que tange à carga fiscal, a mesma vai aumentar. Vai aumentar o IMI, de modo a fomentar o arrendamento e diminuir o endividamento das famílias como consequência do pagamento das prestações resultantes do crédito à habitação. Em sede de IRS vão ser eliminadas algumas deduções fiscais e impostas limitações às deduções relativas à saúde, à educação e à habitação.

 

Vão haver alterações nas taxas de IVA relativamente a alguns bens, que poderão passar da taxa reduzida para a taxa intermédia e para a taxa máxima, bem como outros bens que se encontram taxados à taxa intermédia, passarão para a taxa máxima. As principais mudanças irão verificar-se na electricidade e no gás, que passarão da taxa reduzida para a taxa máxima.

 

O subsídio de desemprego sofreu profundas alterações, quer na sua duração (18 meses no máximo), quer no montante da sua atribuição (€: 1.048,00 mensais, no máximo).

 

Vão acabar as golden shares que o Estado detem em empresas-chave, como a Portugal Telecom, e a EDP e a TAP vão ser privatizadas até ao final do ano. Além de que outras empresas públicas irão ser alvo de privatizações até 2013.

 

Os grandes investimentos e obras públicas, como o TGV e o novo aeroporto de Lisboa estão suspensos. E as parcerias público-privadas vão ser revistas por entidades externas.

 

Segundo os elementos da troika, Portugal vai estar em recessão até, pelo menos, 2012, sendo que só a partir de 2013 é que a economia começará a crescer, se bem que a um ritmo lento. O desemprego irá subir, podendo atingir a taxa de 13%.

 

Mais uma vez, serão os portugueses que irão sofrer no seu bolso os desmandos cometidos pelas corjas de bandidos que (des)governaram o País ao longo dos anos, quer pela diminuição dos seus rendimentos, quer pela dificuldade em arranjarem trabalho. É de prever um aumento da pobreza, da miséria e da fome. Só em Coimbra há cerca de 200 sem abrigo referenciados, e a tendência é para aumentar. Isto para não falar no aumento dos conflitos e da tensão social.

 

Por outro lado, PSD e CDS já anunciaram que concordam com o pacote de medidas exigidas pela troika como contrapartida pela ajuda externa concedida a Portugal. Quando precisamente daqui a um mês haverão eleições legislativas, pergunto eu, votar para quê, quando, ganhe quem ganhar as próximas eleições, quem irá para o Governo irá executar o programa de Governo da troika, mais funcionado como mero comissário político dos interesses estrangeiros.

 

Razão tem pois António Marinho e Pinto quando apelou à abstenção generalizada dos portugueses nas próximas eleições legislativas. Para além da abstenção nas próximas eleições, entendo ainda que todos aqueles que levaram Portugal para esta situação deveriam ser julgados em Tribunal.

 

 

sinto-me:
publicado por novadireita às 17:28
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

16
17
18
19
20
21

23
25
26
27
28

29
30


.posts recentes

. Revisão de Feriados

. Mais Atrasos nos Pagament...

. Arquivada Queixa-Crime Co...

. Doutor Manuel Monteiro

. Rei Ghob - E Agora Senhor...

. Terrorista Impune

. Congresso do PSD - Mais D...

. Combustíveis Voltam a Aum...

. 11 de Março de 1975; 37 A...

. Paragem Carnavalesca

.arquivos

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

blogs SAPO

.subscrever feeds